insurtechs
Corretora de seguros, Corretoras de saúde, Inovação, Insurtech, Plano de saúde

O que são Insurtechs?

Quais são os problemas mais frequentes encontrados pelos consumidores na hora de contratar um seguro? 

Geralmente, as principais questões enfrentadas por pessoas que procuram esse tipo de serviço são o excesso de burocracia requerido, a inacessibilidade financeira aos planos ofertados e a complexidade encontrada para entender como os planos funcionam.

Diante deste cenário, surgem as Insurtechs, startups especializadas em seguros que prometem revolucionar este mercado, tornando o processo de adquirir um seguro cada vez mais simples, acessível economicamente e personalizado, de acordo com as necessidades específicas de cada consumidor. 

Mas afinal, o que são as Insurtechs?

Etimologicamente, a palavra ‘insurtech’ deriva de outras duas palavras da língua inglesa: insurance (seguro) e technology (tecnologia). 

O grande propósito das Insurtechs é aplicar a inovação tecnológica para aprimorar a experiência de consumo ao contratar planos de seguro, sejam eles de vida, imóvel, viagem, automóvel ou qualquer outro disponível no mercado. 

Semelhante a outros modelos de startups tecnológicas que despontam recentemente no mercado como promessas, como as fintechs (do ramo financeiro) e healtechs (da área da saúde), as insurtechs são startups que buscam agitar o mercado ao aplicar novas tecnologias para atender às expectativas e desejos dos consumidores em meio à um mercado conservador como o da corretagem de seguros, que por muitas vezes adota procedimentos padronizados ou defasados na hora da venda e acompanhamento da jornada do cliente.

O impacto real no mercado de seguros

Há alguns anos atrás, era comum que as pessoas se submetessem a produtos e serviços que não atendiam plenamente suas expectativas, principalmente por falta de opções no mercado. Em um mercado sem ampla concorrência, as tradicionais companhias de seguro demonstravam menos iniciativas para propor condições que favorecessem de fato o consumidor, visando obter a maior margem de lucro nas vendas.

Com as graduais mudanças no perfil dos consumidores, o mercado precisou passar por uma adaptação expressiva, focando sua atenção à experiência de consumo com foco no usuário e seus interesses, possibilitando maior personalização dos planos e contratos e atendendo às exigências que, ao longo do tempo, tornaram-se recorrentes.

Atualmente, uma das maiores preocupações do consumidor é encontrar empresas que entendam suas necessidades e estejam dispostas a encontrar a solução que mais se adeque ao seu estilo de vida, priorizando a capacidade de contratar planos bons por menos recursos financeiros, redução ou extinção da burocracia, compreender o que está sendo oferecido e a personalização de acordo com as necessidades do perfil do contratante.

Quais são os benefícios das Insurtechs para o mercado?

As Insurtechs contribuem para o mercado de seguros nacional e internacional de diversas maneiras, como:

  • Prospecção e atração de clientes novos para o segmento;
  • Aprimoração da experiência de consumo de seguros;
  • Incentivo à inovação em serviços e produtos; 
  • Ampliação da concorrência e expansão do espaço no mercado para outras startups do mesmo ramo de atuação;
  • Aumento da credibilidade e melhora da imagem do setor de seguros aos olhos do público em geral.

Levando em consideração que o crescimento do mercado está diretamente atrelado ao aumento de consumidores e prestadores de serviço, a inserção das Insurtechs no ramo dos seguros impacta de maneira direta e positiva todos os envolvidos, incluindo as seguradoras tradicionais. 

Indiretamente, sua presença convida empresas tradicionais a modernizarem a oferta de seus serviços e a melhorarem o atendimento aos clientes. A possibilidade de estabelecer parcerias com as startups é uma maneira de olhar para o futuro com uma nova visão, ao mesmo tempo em que compreende e entrega serviços de acordo com a expectativa do consumidor moderno.

insurtechs

Projeções e tendências para Insurtechs

Embora o surgimento de Insurtechs no mercado nacional e internacional seja algo relativamente recente, o que faz com que sua existência ainda deva ser disseminada para o público geral, é possível compreender as tendências para os próximos anos nesse modelo de startups. 

Crescimento da participação de mercado

O surgimento do novo modelo ameaça o domínio de seguradoras tradicionais no mercado. 3 a cada 4 seguradoras acreditam que parte de seus processos correm o risco de interrupção pelo novo modelo, segundo dados da PWC. A pesquisa evidencia que a pressão sobre as margens e a perda de participação no mercado são as principais ameaças temidas pelos líderes das companhias.

Os dados ainda demonstram que apenas um terço das empresas não lida diretamente com Insurtechs, além de apontarem a diferenciação no mercado e a redução de custos como os fatores determinantes para aumentar os ganhos potenciais das Insurtechs. 

Aumento da imersão em novas tecnologias

O acesso às informações e dados do consumidor traz grande poder para as insurtechs, quando analisado de maneira estratégica. É essa mentalidade presente no DNA das Insurtechs que possibilita o aprimoramento dos serviços, utilizando táticas como a análise de perfil do segurado.

Se antigamente avaliar o perfil do consumidor de maneira individual no momento de contratação de um seguro de automóvel, por exemplo, era uma tarefa árdua, é comum analisar que os valores praticados eram parecidos. Ao se basear em informações autodeclaradas no momento da cotação, a falta de dados precisos não possibilitava reajustes ou mudanças durante a vigência do plano.

Na prática, isso fazia com que um motorista cuidadoso, que raramente utilizava seu veículo, pagasse o mesmo valor que um motorista mais imprudente, que utilizava mais o automóvel e estava mais propenso a ativar o serviço. Graças aos algoritmos, a análise de comportamentos consegue entender o perfil individual de cada consumidor — o que possibilita a personalização dos planos para oferecer vantagens a quem comete menos infrações de trânsito, por exemplo. 

Leia também: O avanço das Health Techs no Brasil

E aí, conseguiu entender um pouco mais sobre as Insurtechs e como estão mudando o mercado de seguros a partir da aplicação de tecnologia? Compartilhe com a gente nos comentários e continue acompanhando nosso material aqui no blog! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *