programas de saúde
Plano de saúde, Redução de custos em saúde, Saúde, Saúde populacional

Por que investir em programas de saúde na empresa?

O atual cenário global caminha para uma rotina cada vez mais desgastante — física e psicologicamente —, que gradualmente deixa a manutenção da saúde, fator imprescindível para garantir qualidade de vida, esvaecer entre as preocupações cotidianas. Embora a tecnologia crie frequentemente soluções para inúmeros problemas do presentes em nossas vidas, é importante ressaltar que há também desafios nunca antes enfrentados pela sociedade, diretamente ligados ao avanço das tecnologias.

Se tomarmos como exemplo a rotina diária de um trabalhador comum, podemos observar que as 24 horas disponíveis em um dia são divididas em três partes: 8 horas dedicadas ao sono, 8 horas dedicadas ao trabalho e o restante à livre escolha de cada um, incluindo tempo com a família, amigos, estudos, lazer, atividades domésticas e infinitas outras situações que enfrentamos no dia a dia.

Considerando que dedicamos cerca de um terço do nosso tempo para afazeres relacionados ao trabalho e carreira, as empresas naturalmente começaram a se preocupar em tornar os ambientes de trabalho cada vez mais saudáveis e seguros, favorecendo o bem-estar de todos e evitando gastos desnecessários com reparações que podem ser evitadas com ações de prevenção.

Quais são as estratégias mais adotadas?

Mais da metade dos programas empresariais com foco em saúde buscam proporcionar atividade física, uma vez que é o método de prevenção mais eficaz contra o desenvolvimento de diversas doenças, tanto fisiológicas quanto psicológicas. Aliado a isso, outros programas são voltados ao cuidado com a alimentação. Tudo isso visa manter uma rotina equilibrada para aprimorar o desempenho profissional, preterindo o uso frequente do plano de saúde e evitando o absenteísmo. O resultado dessas ações traz, na prática, um maior retorno financeiro.

É essencial ressaltar que tais estratégias, focadas em proporcionar mais qualidade de vida ao colaborador, precisam ser acompanhadas através de métricas, buscando entender qual o impacto de determinada ação na vida individual e coletiva na empresa, quais foram os resultados obtidos e quais serão os próximos passos rumo à um estilo de vida cada vez mais saudável.

Quais são os benefícios de investir em programas de saúde?

Adotando medidas que incentivem uma rotina de saúde dos funcionários, é possível diminuir o número de doenças relacionadas ao trabalho, evitando acidentes, afastamentos e licenças. Além de ser benéfico para a produtividade, clima organizacional e gestão populacional, tais práticas reduzem o risco de disputas judiciais, indenizações por acidentes e altas taxas de turnover, garantindo maior estabilidade e satisfação dos funcionários. 

Prevista por lei, a segurança do trabalho é inspecionada regularmente pelo órgão federal competente (Ministério do Trabalho), além de constantes checagens das instituições municipais ou estaduais responsáveis. Manter uma estratégia e manutenção nesse setor visa reduzir e até mesmo eliminar possíveis problemas com a fiscalização, processos trabalhistas, penalizações e multas. Isso evita custos legais e preserva a imagem da empresa, afastando-a de escândalos, otimizando a aderência de colaboradores e desenvolvendo melhores resultados corporativos.

Ao aferir quais são as doenças mais frequentes no ambiente de trabalho, a Omint constatou problemas que poderiam ser solucionados com simples práticas de cuidado por parte das empresas — dores de pescoço/ombros são o quarto problema mais comum apontado na pesquisa, seguido por problemas de visão e ansiedade. Ajustar a iluminação dos equipamentos e ambientes de trabalho, investir em atividades laborais de alongamento e relaxamento corporal podem ser soluções simples para tais questões. 

Observando os resultados na prática

O Serviço Social da Indústria (SESI) realizou uma pesquisa com aproximadamente 500 médias e grandes empresas, para entender melhor quais são os impactos do investimento em programas de saúde na rotina corporativa. Os resultados mostram que pouco menos da metade (43,6%) das empresas enxergam que o investimento na segurança e na saúde do trabalhador impacta positivamente na produtividade dos colaboradores. Outros 48% afirmam que a assiduidade é maior nesses ambientes, além de 34,8% afirmarem que esse tipo de medida reduz custos à empresa.

Ao investir em ergonomia no espaço de trabalho, os resultados são expressivos. Em pesquisa do Grupo Fleury sobre a implementação do Programa Viver Melhor, constatou-se que funcionários que agregam atividade física em sua rotina gastam 22% a menos com recursos do plano de saúde ofertado, em comparação àqueles que são sedentários.

Outro dado apresentado pela pesquisa aponta que 18% do valor total aplicado em custos de assistência médica estavam relacionados às doenças no sistema musculoesquelético. O sobrepeso ou a obesidade, fator que causa boa parte desses problemas, era a realidade de 43% do quadro de colaboradores.

O investimento em coleta, processamento e análise de dados pode ser um grande aliado na redução de custos com a saúde na sua empresa. Uma vez identificados os problemas de saúde mais frequente entre os colaboradores, é possível traçar estratégias para reduzir a incidência de tais enfermidades e, por consequência, reduzir as despesas com assistência em saúde.

Num contexto geral, garantir o bem-estar dos colaboradores pode resultar em geração de valor para a empresa, melhorando sua imagem, fortalecendo o relacionamento dos colaboradores com a empresa, entre outros aspectos positivos. 

Ações de inclusão de benefícios corporativos, tais como descontos em serviços de educação, cursos e treinamentos de progressão de carreira, autocuidado, fármacos e beleza, leitura, programas culturais e entretenimento, por exemplo, podem engajar ainda mais a equipe e tornar o ambiente de trabalho acolhedor e atraente para aqueles que buscam uma inserção no mercado.

Leia também: Expectativas para vacinação contra o COVID-19 no ambiente corporativo

Quais são as ações da sua empresa para aumentar a qualidade de vida e preservar a saúde dos seus colaboradores? Os programas de saúde foram escolhidos de maneira estratégica, de acordo com as necessidades específicas do ambiente? Conta pra gente nos comentários e não deixe de acompanhar os posts do blog da Wellbe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *